Terapia por Ondas de Choque


Terapia por Ondas de Choque

Autor: Rita Brito - Fisioterapeuta na Policlínica Benedita

 

O que é a terapia por ondas de choque?

A terapia por ondas de choque consiste num método de tratamento inovador e não invasivo que atua, maioritariamente, em lesões músculo-esqueléticas crónicas.  Esta técnica apresenta uma elevada taxa de sucesso quando o tratamento conservador, como a Fisioterapia convencional, não se revela eficaz, conseguindo evitar em muitos casos técnicas invasivas como a cirurgia.

 

Quais são as suas aplicações?

As ondas de choque podem ser utilizadas em diversas patologias crónicas. Fascite plantar, Esporão do Calcâneo, Tendinite do Tendão de Aquiles, Tendinite Calcificante do Ombro, Epicondilite (Cotovelo de tenista), Trocanterite e Lombalgia, entre outras, são exemplos onde é pertinente aplicar esta técnica.

 

Quais os efeitos terapêuticos das ondas de choque?

A terapia por ondas de choque é realizada através de um aparelho que emite ondas acústicas de elevada intensidade e curta duração, especificamente na área da lesão. A aplicação destas ondas, promove a formação de novos vasos sanguíneos, acelerando a regeneração tecidular e consequente diminuição da inflamação. Estes efeitos fisiológicos vão, por sua vez, acelerar o processo de reabilitação do utente.

Por norma, os utentes apresentam melhorias significativas após 5 a 6 sessões, dependendo da situação clínica. Esta terapia deve ser sempre recomendada pelo médico Fisiatra e realizada por fisioterapeutas com formação adequada.

 

Quais os benefícios das ondas de choque?

  • São necessárias poucas sessões
  • O tempo de cada sessão é reduzido
  • São eficazes para diversas patologias
  • Alternativa eficaz à cirurgia

 

As contraindicações das Ondas de Choque

O tratamento por ondas de choque é considerado bastante seguro e não apresenta efeitos secundários. No entanto, não é aconselhado em determinadas situações:

  • Sinais de infeção na área da lesão
  • Áreas que tenham sido infiltradas com corticoides recentemente
  • Presença de neoplasias
  • Gravidez
  • Crianças

  

Autor: Rita Brito - Fisioterapeuta na Policlínica Benedita

 

---

 

Nota: Este artigo não serve como aconselhamento. O seu fim é estritamente informativo e não dispensa, em caso algum, a análise específica do seu caso em concreto.

terça, 03 de maio de 22